MELHORES AMIGOS

A presença de um animal de estimação em casa traz vantagens maiores do que a simples companhia

Os animais de companhia completam um desejo humano básico ao oferecer amor e afeto incondicional. Eles proporcionam uma amizade intocável e companhia sem julgamentos. E o melhor de tudo é que estes amigos peludos ajudam-nos a viver mais felizes e saudáveis.

Acarinhar um cão ou gato é uma atividade rítmica e repetitiva que pode atuar como foco inconsciente de meditação. Interagir com um animal de estimação demonstrou reduzir os indicadores de stress ao nível cardiovascular, comportamental e psicológico. Por exemplo, descobriu- se que observar um peixe num aquário é tão eficaz em diminuir a ansiedade em pacientes aguardando uma cirurgia dental como a hipnose. A presença de um mascote em casa libera endorfina e outros hormônios que reduzem a ansiedade, aliviando nossa pressão cotidiana e deixando as tarefas do dia a dia muito mais agradáveis, segundo um estudo feito por psicólogos da Universidade de Queen, na Irlanda. Mulheres que adotam um filhote de cão ou gato passam a produzir mais ocitocina, o hormônio do amor. Talvez isso explique o porquê de casais que possuem um animal de estimação brigarem menos. Bebês que convivem com cães têm menos chances de ter infecções de ouvido, menos necessidade de usar antibióticos e possuem reduzido pela metade o risco de desenvolver alergias.

Em um estudo realizado por uma universidade de Portugal, pacientes foram hospitalizados por ataques cardíacos. Do grupo dos não donos de um animal de estimação, 25% morreram enquanto hospitalizados, enquanto apenas 3 dos 53 donos de cães e gatos tiveram o mesmo fim. Uma continuação da mesma pesquisa concluiu que quem possui um animal em casa vai menos ao médico, precisa tomar menos remédios e quando ficam doentes saem do hospital, em média, dois dias antes que os demais.


No convívio social, animais também ajudam muito. Pessoas que saem de casa com seu cão acabam fazendo mais amizades do que as que costumam caminhar desacompanhadas. Segundo o artigo publicado na revista Journal of Personality and Social Psychology, as pessoas que convivem com cachorros, gatos e outros bichos de estimação têm mais qualidade de vida e conseguem resolver melhor diferenças individuais do que as que não têm animal de estimação. Uma pesquisa publicada no jornal The New York Times, e realizada por pesquisadores da Universidade de Missouri, revelou que pessoas que caminham com seus cachorros tendem a fazer exercícios mais regularmente e com melhores rendimentos do que pessoas que caminham na companhia de outros seres humanos.